Criar Buffer com o SuperGIS

SuperGISUma das operações espaciais mais comuns em ambiente computacional para Geoprocessamento é a geração de buffer ou área de influência. O tutorial de hoje foi elaborado para expor, de forma simples, como realizar este procedimento no programa SuperGIS Desktop. Como poderão confirmar pelo material a seguir, este é um processo simples e intuitivo.

Caso ainda não saiba como inicializar um projeto no SuperGIS, não deixe de ler nosso tutorial introdutório a este programa proprietário de SIG:

 Neste exemplo, estamos utilizando como camada de informação principal um shapefile com vários rios e um plano de informação do tipo polígono que representa uma bacia hidrográfica.

Hidro1

 Para criar um buffer é necessário primeiro definir se a operação considerará toda a camada ou apenas parte dela. Neste caso vamos utilizar a ferramenta de seleção destacada na imagem abaixo com um quadro vermelho para clicar sobre uma das feições (mostrada em amarelo na figura).

Hidro2

Acesse o menu Ferramentas > Área de Abrangência (buffer)… Será aberta uma nova janela onde iremos fornecer diversos parâmetros.

Hidro3

Em Camada de Origem informamos o nome da camada vetorial a ser considerada para a operação. Como pretendemos criar o buffer apenas em todo da feição selecionada, deixamos ativa a opção correspondente.

Informe o valor da distância em relação ao rio, 150 metros neste caso. Dependendo do tipo de geometria com o qual estivermos trabalhando, podemos criar zonas de abrangência internas ou externas para as feições.

Informe onde será gravada a nova camada gerada. A opção “Dissolver o resultado” dará uma melhor aparência ao resultado obtido. Em seguida, clique em OK.

Hidro4

A imagem abaixo ilustra o resultado obtido.

Hidro5

O que acharam? Não deixe de ler os seguintes tutoriais que ensinam como criar uma área de buffer em outros programas para Geoprocessamento:

Aguardamos seus comentários.

feedAssine nosso Feed e receba nossas atualizações por e-mail. Curta nossa página no Facebook [PortalClickGeo] e siga nosso Twitter [@ClickGeo] para continuar atualizado sobre o Mundo das Geotecnologias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *