Definir Projeção de Shapefile no uDig

Este é o terceiro tutorial da série sobre o uDig. Até aqui já vimos como iniciar um projeto neste software de SIG e como começar o processo de geração de mapas temáticos. Agora vamos abordar um procedimento muito comum e útil quando trabalhamos com dados vetoriais como o shapefile, a saber,  a definição do sistema de projeção cartográfica para o dado geográfico (No uDig há várias formas de alcançar este objetivo).

Para este tutorial vamos utilizar o uDig 1.2.0 e um shapefile com a divisão do Brasil por municípios. Você pode fazer o download deste dado clicando aqui.

Projetando (ou Reprojetando) shapefiles

1° Passo:

Com o mapa já carregado no uDig, clique com o botão direito no nome do layer e escolha a opção “Export…“. Esta opção também está disponível através do meu File (Caso utilize este menu, tenha certeza de que a camada desejada está selecionada).

2° Passo:

Já na janela Export, escolha a opção Resource to shapefile, conforme a imagem abaixo. Na sequência, clique em  Next.

Resource to shapefile

3° Passo:

Indique o sistema de projeção para o shapefile. Para isso clique em Generic Cartesian 2D se seu shapefile não possui projeção, se o que você deseja é mudar a projeção, ou seja, reprojetar o dado vetorial, clique no nome da projeção a ser alterada.

Ainda nesta janela, aparecerá um pequeno quadro com reticências, clique nele para que seja aberta uma nova janela. Escolha o sistema desejado, neste caso utilizarei um sistema de coordenadas Geográficas, DATUM SAD69, que é indicado pelo código 4291. Clique em Finish para finalizar este processo.

Antes de completar o processo, lembre-se de que na janela Export to shapefile você também definirá o diretório onde os novos arquivos serão gerados.

Escolha da Projeção

Resultados Obtidos

Se você baixou o shapefile utilizado neste exemplo, pode perceber que inicialmente ele apresenta apenas os três arquivos básicos (brasil.shp, brasil.shx e brasil.dbf). Após a reprojeção serão gerados brasil.fix, brasil.qix e brasil.prj, sendo este último um arquivo de texto com a seguinte informação sobre a projeção:

GEOGCS[“SAD69”,
DATUM[“South American Datum 1969“,
SPHEROID[“GRS 1967”, 6378160.0, 298.247167427, AUTHORITY[“EPSG”,”7036″]],
TOWGS84[-66.87, 4.37, -38.52, 0.0, 0.0, 0.0, 0.0],
AUTHORITY[“EPSG”,”6291″]],
PRIMEM[“Greenwich”, 0.0, AUTHORITY[“EPSG”,”8901″]],
UNIT[“DMS”, 0.00000484813681109536],
AXIS[“Geodetic longitude”, EAST],
AXIS[“Geodetic latitude”, NORTH],
AUTHORITY[“EPSG”,”4291″]]

Pronto! Shapefile com nova projeção, missão cumprida. O que acharam? Fácil? Deixe seu comentário.

Curta nossa página no Facebook [PortalClickGeo] e siga nosso Twitter [@ClickGeo] para continuar atualizado sobre o Mundo das Geotecnologias.

Sobre Anderson Medeiros 986 Artigos
Em 2017 foi reconhecido como o Profissional do Ano no Brasil no setor de Geotecnologias. Graduado em Geoprocessamento, trabalha com Geotecnologias desde 2005. Já ministrou dezenas de cursos de Geoprocessamento com Softwares Livres em diversas cidades, além de outros treinamentos na modalidade EaD. Desde 2008 publica conteúdo sobre Geoinformação e suas tecnologias como QGIS, PostGIS, gvSIG, i3Geo, entre outras.

4 Comentário

  1. Fernanda Serafim disse:

    Ola Anderson, vc teria o shape do Brasil com divisões estaduais??

  2. Oi Esdras. Este recurso do uDig chamou logo minha atenção. Em breve teremos mais postagens sobre o uDig. Obrigado por sua visita e comentário.
    Abraço!

  3. Esdras Andrade disse:

    Anderson, muito bom saber que o udig também gera PRJ. Agora só resta o gvsig fazer o mesmo.
    Muito útil este post. Parabés.
    Sds,

1 Trackback / Pingback

  1. uDig: Análise Espacial com GXT Tools

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*