Dez Anos do Fim da Selective Availability

Queria comentar com vocês algo que influenciou para melhor o funcionamento do Sistema de Posicionamento por Satélite (GPS). No mês de Maio do ano 2000, portanto há dez anos, foi descontinuada a introdução de erros conhecida por Selective Availability (S. A.). Você sabe o que era a S. A. e como ela afetava o uso de aparelhos receptores GPS de navegação?

A S. A. acrescentava erros intencionais que “desviava” a posição real entre 50 ou mesmo 150 metros para os sinais de GPS de navegação à disposição do público!  O erro era introduzido pela adulteração do valor do sinal L1 transmitido pelo satélite, afetando apenas receptores de uso civil.

SELECTIVE AVAILABILITY

Para que esse erro intencional? Isso visava evitar que algum “inimigo”  (terrorista) pudesse utilizar os sinais civis de receptores GPS como uma arma de  alta precisão.

Vale destacar que era possível driblar este erro recorrendo ao método do GPS diferencial, ou DGPS, que faz uso de uma estação base fixa, de localização conhecida para aferir os erros e introduzir o fator de correção, obtendo assim uma posição precisa.

Hoje a qualidade do  sinal GPS para receptores de navegação melhorou consideravelmente, girando em torno de dez metros, o que como todos bem sabem massificou o uso de aparelhos que denavegação integrados a aparelhos de telefonia móvel, automóveis, etc.

Pensando um pouco no objetivo que a S. A. tinha, ela seria alguma proteção atualmente contra um “inimigo”, em especial tendo em vista  serviços online gratuitos como o Google Earth ou Maps?

O que vocês acham?

Curta nossa página no Facebook [PortalClickGeo] e siga nosso Twitter [@ClickGeo] para continuar atualizado sobre o Mundo das Geotecnologias

Sobre Anderson Medeiros 970 Artigos
Em 2017 foi reconhecido como o Profissional do Ano no Brasil no setor de Geotecnologias. Graduado em Geoprocessamento, trabalha com Geotecnologias desde 2005. Já ministrou dezenas de cursos de Geoprocessamento com Softwares Livres em diversas cidades, além de outros treinamentos na modalidade EaD. Desde 2008 publica conteúdo sobre Geoinformação e suas tecnologias como QGIS, PostGIS, gvSIG, i3Geo, entre outras.

7 Comentário

  1. Acho que o erro de 10 m é uma reserva de mercado, assim como a exigência do INCRA. Poderíamos ter 2 ou mais níveis de georreferenciamento para imóveis rurais: 1 pra manejo, feito com GPS de navegação; outro para fins de compra e venda de imóveis, com GPS + preciso. No 1° caso já evitaríamos a “grilagem”, p. ex. O que vc acha? Abço.

  2. Geovane Tavares disse:

    Eu sempre ouvia falar na tal da SA, mas nunca entendi direito o que era, agora sim.
    Mais uma vez suas postagens foram de grande ajuda. Vlw.

    • Oi Geovane,
      Fico feliz de saber que está tirando proveito dos meus posts.
      Farei o possível para melhorá-los cada vez mais!
      Abraço.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*