Extrair Curvas de Nível de um MDE com Kosmo SIG

MDE SRTM KosmoÉ possível, usando softwares livres de Geoprocessamento, extrair curvas de nível a partir de um modelo digital de elevação (MDE)? Sim, perfeitamente. Esta pergunta será respondida na prática neste nosso tutorial. O processo envolve uma atividade bastante comum em projetos da área, pois engloba dados geográficos com grande aplicabilidade em vários ramos. Este material ilustra o uso do Kosmo SIG neste contexto.

COMO GERAR CURVAS DE NÍVEL

Em outras oportunidades já ensinamos aqui em nosso site como extrair dados de contorno de um MDE utilizando diferentes programas para Sistemas de Informações Geográficas (SIG). Como exemplos, veja os links abaixo:

Agora vamos aprender como realizar este mesmo procedimento no programa Kosmo. Para começar, inicie um projeto e adicione à visualização seu MDE, talvez um arquivo SRTM Topodata.

Kosmo SIG - SRTM

Acesse o conjunto de algoritmos do módulo Sextante através do meu indicado na imagem abaixo (Sextante Toolbox).

Sextante  - Kosmo SIG

Na janela que será aberta (com mais de 280 ferramentas à sua disposição) use a caixa de busca para digitar e pesquisar pela palavra Contour, como ilustrado abaixo. Clique duas vezes sobre Contour lines.

Sextante - Kosmo

Na próxima interface, escolha o raster de entrada, ou seja, seu modelo digital.

Indique também a equidistância com que serão criadas as linhas vetoriais das curvas de nível (30 metros, neste exemplo) e onde serão gravados os dados do resultado (em disco ou memória temporária). Depois, clique em OK.

Extrair Curvas de Nível de um MDE

Espere o processamento dos dados até que sejam extraídos os vetores desejados.

Extrair Curvas de Nível de um MDE com Kosmo SIG

Na imagem a seguir temos ilustrado o resultado (com zoom em uma determinada região) para este processo.

Extrair Curvas de Nível de um SRTM com Kosmo SIG

O Kosmo SIG é um programa com muitos pontos fortes. Infelizmente, por motivos que não conheço plenamente, seu projeto tem ficado defasado, mas isso não diminui suas funcionalidades atualmente disponíveis.

Confira outras dicas relacionadas com este programa:

feedAssine nosso Feed e receba nossas atualizações por e-mail. Curta nossa página no Facebook [PortalClickGeo] e siga nosso Twitter [@ClickGeo] para continuar atualizado sobre o Mundo das Geotecnologias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *