Como será 2012 para as Geotecnologias?

Possivelmente esta é a última postagem publicada em 2011 neste blog, e ela tem os seguintes objetivos: Servir de retrospectiva de como foi este ano para mim e para as Geotecnologias, focando o ramo das tecnologias livres, bem como tecer alguns pequenos comentários sobre o que se espera para 2012 neste contexto. Conto desde já com seus comentários!

Como foi 2011 para mim?

Este ano, posso dizer sem medo de errar ou exagerar, foi o mais marcante em minha vida pessoal, por vários motivos. Nos últimos meses passei tanto por grandes alegrias e mudanças radicais, mas também enfrentei duras tragédias familiares. Em todos esses momentos, recebi inúmeras expressões de carinho e consideração vindas também de vocês, leitores, que acompanham meu trabalho. Agradeço pelo apoio de cada um de vocês!

Posso afirmar que tanto o Portal ClickGeo como para o Blog Anderson Medeiros, cresceram em muitos sentidos. Além de aumentar o número de postagens, tivemos crescimento também no número de visitas diárias, comentários e outras informações estatísticas que me deixa muito contente. Por exemplo, considere alguns dados atuais sobre o blog:

  • Total de Postagens: 352
  • Postagens em 2011: 170
  • Total de Comentários: 1.550
  • Comentários de 2011: + 1.000
  • Nr. de Visitas: + 200.000 (desde 20 de maio de 2010)

Se fossemos montar um podium com as postagens publicadas este ano e que tiveram mais acesso, essa seria a ordem de premiação:

Por falar em premiação, este ano fomos finalistas no primeiro prêmio MundoGeo#Connect, na categoria melhor blog sobre Geotecnologias, ficando entre os cinco melhores colocados, ao lado de alguns dos maiores nomes da Geoblogosfera. Em outra premiação, o TOP Blog 2011, ficamos no Top 100 na categoria Tecnologia e Internet, o que, pela abrangência do tema, já foi um excelente resultado!

No twitter (@ClickGeo) chegamos a ultrapassar a marca de 700 seguidores. Também ativamos a página do Portal ClickGeo para você curtir no Facebook.

Profissionalmente, este ano tive a oportunidade de ministrar mais alguns treinamentos da área de Geoprocessamento com software livre, tanto para entidades privadas como para empresas públicas, como foi o caso da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, uma parceria que pretendemos manter para os próximos anos.

Também neste ano aumentei minha experiência por trabalhar parte do ano em uma secretaria municipal, onde onde atuava no gerenciamento, manutenção, registro e gestão de informações em bases de dados georreferenciadas no SIG, sobre os projetos organizados e implementados pelo órgão.

Além disso, participei em projetos envolvendo trabalho de campo e tive o privilégio de palestrar como convidado em alguns eventos sobre Geoinformação. Destaco ainda o fato de fazer parte do projeto FOSSGIS Brasil, sobre o qual comentarei mais à frente nesta postagem.

Para 2012 pretendo trazer para vocês muitas novidades, incluindo a formação de parcerias que visem beneficiar os fiéis leitores! Também estou estudando a possibilidade de integrar o site/blog em uma nova plataforma, visando centralizar tudo em um só lugar. O que vocês acham dessa ideia? 😀

Como foi 2011 para as Geotecnologias?

Começarei este tópico destacando um dos projetos que considerando como sendo um dos mais marcantes, não apenas por estar participando nele, mas por que sei que realmente é uma iniciativa importante para as Geotecnologias em âmbito internacional. Do que estou falando?

Claro! A Revista FOSSGIS Brasil, lançada em março tem sido um grande sucesso, não apenas no Brasil e nos países de língua portuguesa, mas em muitos outros onde se fala, por exemplo, principalmente o inglês. Em breve teremos o lançamento de novas edições deste peródico trimestral. Tenho orgulho de fazer parte desta equipe de profissionais e de ter tido a oportunidade de escrever alguns artigos para a revista.

Na edição 1 foram publicados o artigo que escrevi sobre o projeto gvSIG e a entrevista que fiz com Gilberto Câmara, do INPE. Já na segunda edição contribuí com um breve artigo sobre o Planeta FOSSGIS Brasil. Na edição 3, foi a vez de escrever uma matéria para coluna WebGIS sobre o MapServer.

Revista FOSSGIS Brasil

Qual é a opinião de vocês sobre a Revista FOSSGIS Brasil? Alguma sugestão de melhora? Comentem sobre esse assunto, pois em nossas reuniões de pauta em 2012 poderemos considerar estas suas observações.

As Geotecnologias baseadas em software livre também ficaram mais fortes com a realização de eventos como a III Jornada Latinoamericana gvSIG, aqui no Brasil e em diversos outros realizados no mundo à fora. E com respeito ao lançamento de atualização de softwares?

Esse é um campo onde crescemos bastante: Tivemos o lançamento de novas e mais robustas versões do gvSIG, Quantum GIS, Kosmo, TerraView, uDig, PostgreSQL, MapServer, i3Geo, entre tantos outros, que vem se tornando cada vez mais opções consolidadas para se trabalhar com Geoprocessamento. Isso sem contar aqueles programas que estão sendo desenvolvidos em suas fases iniciais.

Infelizmente ainda foi foi este ano que observei muitos avanços com respeito a Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais (INDE) atender aos seus objetivos.

Assim como fiz ano passado, quero também elogiar e agradecer aos autores dos diversos GeoBlogs que mais acesso, pela contribuição que sempre são para nossa contínua formação e ao mercado de Geotecnologias. Sendo mais específico, destaco 10 desta crescente lista: Processamento Digital, Geotecnologias Luís Lopes, Sadeck Geotecnologias, Fernando Quadro, GeoSaber, iDEA Plus, Geo.NET, GeoInformação Online, Carta Geográfica e Geo para Linux.

Bem, mas 2012 está chegando!

Como será 2012 para as Geotecnologias?

Ninguém pode afirmar com plena certeza, mas podemos ver que a expectativa é que 2012 será mais um ano de avanço no campo das Geotecnologias, com lançamento de novos satélites de sensoriamento remoto, desenvolvimento da tecnologia de posicionamento por satélite e de novas geotecnologias.

Como a apróximação da realização da Copa de 2014 haverá uma enorme demanda, em especial na parte de trabalho de topografia, geodésia, e SIG para planejamento e organização de elementos como trânsito, segurança, turismo, etc.

E você? O que acha que será das Geotecnologias em 2012?! Comente, dê sua opinião!

Siga nosso Twitter [@ClickGeo] e curta nossa página oficial no Facebook [PortalClickGeo] para se manter atualizado sobre o universo das Geotecnologias!

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *