Como Georreferenciar Imagens sem GRID no ArcGIS

ESRI - ArcGIS - GeorreferenciarUma interessante dica sobre utilização do software ArcGIS: Muitas vezes precisamos trabalhar com uma imagem, ou mapa, que não estão georreferenciados e não apresentam a grade de coordenadas para servir como referência para o procedimento de georreferenciamento. Quando isso acontece, existem algumas possibilidades para solucionar esse problema. Uma delas é ter um shapefile da área da imagem, ou alguma outra base, georreferenciado para servir como referência.

Este tutorial é um Guest Post elaborado por Vanessa Cecília Benavides Silva, natural de Santiago/Veráguas Panamá. Possui graduação em Geografia e Análise Ambiental (2011) e especialização em Gestão Ambiental e Geoprocessamento (2012), ambos pelo pelo Centro Universitário de Belo Horizonte – UniBH. Atualmente é Analista GIS e ministra cursos GIS. Tem experiência na área de Análise Ambiental e de Geoprocessamento, na elaboração de mapas em geral e de base de dados para projetos diversos e monitoria de SIG no UniBH.

No exemplo a seguir, será utilizado o shapefile do Zoneamento do município de Belo Horizonte, que mostra os quarteirões, para georreferenciar uma imagem do Google Earth correspondente a um trecho do município.

GEORREFERENCIAR UMA IMAGEM SEM GRADE DE COORDENADAS

Insira  o shapefile de referência e depois inserir a imagem não georreferenciada (lembrando que o shapefile deve ser inserido primeiro para que o Data Frame adquira o mesmo sistema de coordenadas).

Shapefile de Referência

Imagem do Google Earth

Habilite a barra de ferramentas Georeferencing: View > Toolbars > Georeferencing; selecionar a imagem na Table Of Contents:

Table Of Contents ArcGIS

Aproxime a imagem sem referência ao shapefile com referência: Georeferencing > Fit to Display:

Georeferencing - Fit to Display

ArcGIS: Georeferencing - Fit to Display

Utilize zoom para aproximar uma área conhecida, ou algum ponto de referência que se tenha/saiba (esquina, rio, rua, casa, ponto…), e repetir o procedimento de Georeferencing > Fit to Display:

Georeferencing

Para começar o procedimento de georreferenciamento, aproximar ao máximo os pontos da imagem com o shapefile, clicar na opção Add Control Points  da barra de ferramentas Georreferencing dar clique em um ponto na imagem e arrastar o mouse até o mesmo ponto no shapefile e clicar.

Repetir o procedimento até se conseguir maiores aproximações, lembrando-se de sempre conferir o erro residual na tabela em View link table.

Resultado do Georreferenciamento

Salve a imagem georreferenciada com o Update Georeferencing ou Rectify.

Em resumo, o processo segue o seguinte fluxograma:

Fluxograma para Georreferenciar Imagens Sem GRID no ArcGIS

O que acharam deste material? Deixem seus comentários e façam o download da versão em PDF, disponível no link abaixo:

  • [download id=”54″]

Este tutorial é participante do Concurso Cultural de Tutoriais sobre Softwares de Geoprocessamento.

Leia em complemento a este tutorial:

 Assine nosso FeedAssine nosso Feed e receba nossas atualizações por e-mail. Curta nossa página no Facebook [PortalClickGeo] e siga nosso Twitter [@ClickGeo] para continuar atualizado sobre o Mundo das Geotecnologias.

40 Comentários


  1. Gostei, é um material eficaz para os que querem aprender. Parabéns pela a matéria

    Responder

  2. Gostei do material auto explicativo vai me ajudar muito no meu curso de agronomia blz.

    Responder

  3. Cara excelente site tô gostando muito das aulas no ArcGis, vai servir muito pra mim como futuro engenheiro florestal!

    Responder

  4. Há algum modo de fazer este procedimento no Qgis? Qual seria o caminho a seguir?

    Responder

  5. Prezado, parabéns. Admiro demais seu trabalho.

    A propósito, é possível realizar este procedimento no QGis 2.0?

    Obrigado.

    Responder

  6. Olá Anderson,

    Parabéns pelos trabalhos realizados e pela colaboração com a comunidade científica.

    Gostaria de tirar uma dúvida: é possível georreferenciar um jpg e depois exportá-lo como shapefile?

    obs: Sei que é possivel fazer a vetorizacao do raster e depois criar um shape, mas neste processo muitos detalhes da imagem são perdidos.

    Desde já agradeco pela colaboracao!

    João Muniz

    Responder

  7. que buena pagina amigo quiero que sepas que tengo un curso para analista del delito con argis 10.2 y la extencion crimeAnalyst es muy pratico y dirigido a esa comunada de investigadores del crimen o analista que muy poco conocen el tema ya tengo mas de 10 años en este tema y si lo puedes ver como una fortaleza para tu buenas intenciones esta a la orden.

    te cuidas y gracias

    Responder

  8. Anderson, tudo bem?

    Eu tenho dúvidas em relação aos resíduos na tabela dos pontos de controle. Na verdade, não sei como analisa-los, nem o que me dizem, existe um valor máximo para eles? e quanto as opções de polinômios? Pq eu observei que se tenho um resíduo alto e estiver em “1st Polinomio” e eu mudar para 2nd polinômio o resíduo diminui, mas em que isso afeta a imagem??? e quando devo usar? 🙂 Perdida!!!! Grata! Andreya

    Responder

  9. Estou usando o arcgis 10.1.
    Criei um layer de relevo de um determinado estado do brasil, a partir de imagens srtm.
    Preciso criar os layers de lat e lon desse estado. NO arcgis 9.2, utilizava as funções $$YMAP, $$XMAP.
    Mas essas funções não funcionam no arcgis 10.1.
    Como faço então, para criar os layers de lat e lon no arcgis 10.1?
    Obrigado
    Lucas

    Responder

  10. Muito interessante este modo de georreferenciar, sempre olho os posts do site, obrigado e abraço!

    Responder

  11. Pessoal, boa noite. Estou precisando de material mais básico para iniciante no ARGIS, alguém pode me ajudar? Existe algum manual passo a passo para apreender paulatinamente?

    Responder

  12. O tutorial da Vanessa Cecília Benavides Silva ficou mesmo muito bom. Essa é uma ótima dica e agiliza bastante o trabalho de georreferenciar. Obrigado Anderson por lembrar também do meu tutorial citando ele na postagem. Grande abraço!

    Responder

    1. Murilo,
      Realmente a Vanessa é bem didática em suas explicações.
      Seu tutorial não poderia deixar de ser citado. Ele é realmente bem completo. Já te falei… isso dá um e-book. rsrs
      Abraço!

      Responder

    2. Valeu Murilo!
      Faço questão de ressaltar que o seu tutorial está muito bom!
      Abraço.

      Responder

  13. Solução simples para esse problema que tinha com imagens do Google. Muito bom!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *